Por volta das 12h00 do dia 12 de abril de 2022 foi encontrada por uma munícipe uma gaivota no Páteo Ripamonti, em Benfica.A gaivota apresentava uma fractura exposta do úmero direito com rotação da asa.Contactado o LxCRAS (Centro de Recuperação de Animais Silvestres de Lisboa), a chamada foi direcionada para um atendedor automático cuja gravação informou que seria brevemente contactada.Frustrada esta tentativa de contacto, a munícipe ligou para o SEPNA (Serviço de Proteção da Natureza e do Ambiente da GNR) que se declarou incompetente, tendo encaminhado a cidadã para a BriPA (Brigada de Proteção Animal da PSP).Ligou para a PSP.

Daqui informaram que não estavam a conseguir passar a chamada para nenhum agente do BriPA.Sem desistir, encetou um contacto com os Bombeiros de Lisboa que revelaram nada ter a ver com o assunto exposto.A munícipe recebeu um telefonema por volta das 14h00 da parte do LxCRAS. Comunicaram que recebiam a gaivota, mas que não dispunham de meios para a ir recolher.A gaivota, que sofria, fugia da munícipe que não a conseguia agarrar, nem tão-pouco tinha formação para o fazer.Nova ligação foi efetuada para a PSP. Foi informada que na BriPA os agentes estariam a almoçar.Ligou para o ICNF (Instituo da Conservação da Natureza e das Florestas). Foi informada que a BriPA trabalha por turnos e que lhes cumpre prestar um serviço de 24 horas.A munícipe voltou a ligar para a PSP – insistiu que passassem a chamada à BriPA. Ao fim de 20 minutos a chamada caiu.Voltou-se a insistir com a PSP e manifestou a sua intenção de apresentar uma reclamação. perguntando para onde a deveria dirigir. A chamada foi de imediato direcionada para a senhora secretária da Direção. A senhora secretária conseguiu contactar a BriPA tendo informado que estes agentes se encontravam a fazer o levantamento de um animal e que o presente turno terminava às 15h00, pelo que apenas a brigada seguinte poderia deslocar-se ao local, mas nunca antes das 16h00.Eram 16h30. O LxCRAS encerra às 17h00. A munícipe volta a ligar para o LxCRAS tendo sido informada que teria de chegar com a gaivota até às 16h50, caso quisesse que o animal fosse observado por um médico veterinário.Já com profunda irritação e num estado de nervos avassalador, a munícipe ligou aos Bombeiros de Algés, porquanto se recordou que estes sapadores já uma vez tinham feito a recolha de um animal que entregaram no LxCRAS. Este quartel de bombeiros comunicou que não tinham jurisdição sobre Lisboa e sugeriu que a cidadã telefonasse para o quartel de Bombeiros da Ajuda.Novo contacto telefónico foi efetuado, tendo a munícipe sido informada que os bombeiros nada podiam fazer, exceto se recebessem uma chamada do LxCRAS.Voltou-se a contactar o LxCRAS que agradeceu esta informação, porquanto não tinham conhecimento que este recurso estava ao seu dispor. Desconhece-se se alguma fez o LxCRAS acionou este recurso.Após horas de agonia, a gaivota deixou de se mexer. Foi colocada numa caixa e transportada pela munícipe ao LxCRAS.Eram 16h50. No LxCRAS foi confrontada com a burocracia. Se queria dar entrada do animal teria de preencher um papel num local que ficava situado do outro lado da estrada e no qual não existe qualquer identificação.Após, um funcionário recolheu a gaivota, à qual atribui o número 00408, mas não sem antes mostrar um conjunto de orquídeas na tentativa de acalmar a munícipe, enquanto a gaivota permanecia na caixa sem qualquer assistência medica.Dois dias após esta saga mirabolante, é remetido um e-mail por parte do LxCRAS que comunicava que a gaivota tinha sido eutanasiada no dia da sua recolha, porquanto a sua recuperação não era viável.A BRIPA telefonou para recolher a gaivota às 18h30, hora a que o LxCRAS já estava fechado. Os bombeiros da Ajuda nunca chegaram a telefonar e não se sabe se foram contactados pelo LxCRAS.É este o apoio aos animais que existe em Lisboa?É reveladora a total desarticulação entre as várias entidades: os bombeiros só recolhem animais mediante uma chamada do LxCRAS?O LxCRAS não sabe que pode ligar para os Bombeiros?A BriPA tem falta de recursos ou trata-se de falta de motivação?Os animais só são recolhidos até as 16h50, porque depois desta hora têm de aguardar até às 09h00 do dia seguinte?Em face do exposto, vem o Grupo Municipal do PAN propor que a Assembleia Municipal de Lisboa, na sua Sessão Extraordinária de 10 de maio de 2022, delibere recomendar à Câmara Municipal de Lisboa, ao abrigo do disposto na alínea c) do artigo 15.º conjugado com o n.º 3 do artigo 71.º ambos do Regimento, que:1 – Seja prestada toda a informação ao LxCRAS sobre os meios que tem ao seu dispor para atendimento urgente e meios de recolha de animais;2 – Ao LxCRAS sejam providenciados todos os recursos necessários ao cabal